A Associação Brasileira de Usuários de Cannabis

A ABUC disponibiliza aos associados um corpo médico, jurídico e científico especializado próprio, voltado especificamente ao suporte para paciente e familiares.

Quem somos

A Associação Brasileira de Usuários de Cannabis

Nossa missão é Preservar e melhorar a vida do ser humano;, Aliviar a dor e a doença; Melhorar a qualidade de vida através da tecnologia e inovação; Tornar as pessoas felizes.

Fornecemos todo apoio e assessoramento durante todas as etapas, desde a conquista do acesso até o desfecho de todo tratamento.

Nosso trabalho

A ABUC disponibiliza aos associados um corpo médico, jurídico e científico especializado próprio, voltado especificamente ao suporte para paciente e familiares.
Apoia e assessora durante todas as etapas até a conquista do acesso e o acompanhamento durante todo tratamento.

Corpo médico

Todo associado tem acesso a médicos especializados e sempre prontos a atender.

Tudo prático e fácil para que você possa iniciar seu tratamento.

Corpo jurídico

Na ABUC você conta com todo suporte jurídico necessário para que o acesso ao tratamento seja garantido.

Corpo científico

Os associados poderão contar com a assessoria de nossa equipe multidisciplinar, sempre disposta a ajudar e tirar todas as dúvidas sobre o tratamento.

Além disso, você terá acesso a cursos e palestras ministradas por profissionais altamente qualificados.

Dúvidas frequentes

É simples. Basta acessar nossa página no endereço www.abuc.com.br e seguir as instruções para fazer o cadastro.

Não. A ABUC não cobra mensalidade de seus associados. Você terá acesso a todos os nossos serviços sem custo algum.

Sim. Em nosso centro de atendimento você poderá iniciar o processo de pré-consulta e consulta com médico especialista que irá, a partir do diagnóstico, prescrever o medicamento e dose adequada para o tratamento.

Sim. Segundo o artigo 196 da Constituição Federal de 1988 o direito à saúde é um direito de todos e um dever do Estado, de modo que é de responsabilidade do mesmo custear o tratamento de quem comprovadamente não pode pagar.

Nós da ABUC prezamos por ajudar quem mais precisa. Contamos com uma equipe jurídica especializada que prestará todo suporte necessário para que você também tenha acesso ao tratamento.

Isso pode variar, por esse motivo cada caso tem que ser avaliado individualmente.

Sim, claro. A equipe da ABUC estará sempre disponível para apoiar nossos associados, garantindo a continuidade do tratamento, fornecendo o melhor atendimento para que seu tratamento e qualidade de vida sejam garantidos.

Alzheimer

O canabidiol é um canabinoide que auxilia no tratamento dos sintomas do Alzheimer, devido à sua ação neuro protetora e antinflamatória.

Apesar dos efeitos benéficos serem notificados de formas diferentes para cada paciente, há relatos de melhoras para diversos pacientes em aspectos como: Sono, controle motor, e depressão associada à condição.

Pelo contrário. A CBD pode ser a primeira escolha no tratamento de casos iniciais do desenvolvimento do Alzheimer. Diversos estudos demonstram que quanto mais cedo se iniciar o tratamento, haverá aumento da sua eficácia.

Epilepsia

Sim. Existem diversos estudos científicos que respaldam a segurança e efetividade do tratamento de epilepsia refratária de difícil controle com o CBD em diversas concentrações e dosagens diferentes.

Infelizmente não. O CBD ajuda na maioria dos casos e síndromes, mas em alguns casos apenas o CBD não é completamente efetivo. O acompanhamento médico deve avaliar a eficácia para a manutenção do tratamento.

Sim, é possível. Entretanto, não são todos os pacientes que atingem esses resultados, mas diversos desses passam a diminuir as doses de outros alopáticos, agora, coadjuvantes no tratamento.

Não. Apenas trata os sintomas relacionados aos agravos causados pela condição patológica. Em aspectos gerais, aumenta a qualidade de vida do paciente e de seus familiares.

Autismo

O CBD é utilizado para o tratamento de desordens associadas ao espectro autista, principalmente, para atenuar aspectos como controle do comportamento, ataques de raiva, inquietação e sociabilidade.

Em um primeiro momento é adequado manter todas as medicações já utilizadas. O CBD é adicionado ao tratamento gradativamente como terapia de substituição, conforme o paciente for apresentando melhoras, sem auxílio dos alopáticos, e sempre com a orientação médica constante.

Sim. Além disso, o tratamento com CBD permite que diversos pacientes parem ou diminuam consideravelmente o uso de outras medicações que passam ser substituídas pela ação consolidada do CBD no organismo do paciente.

O uso de CBD é seguro para a totalidade dos pacientes que o utilizam. A melhora no tratamento depende da posologia adotada para cada paciente, que geralmente são doses baixas ou moderadas.

Cada paciente tem um tempo diferente de reação ao tratamento com CBD. Após o ajuste da dose, de 2 a 4 semanas, é possível se observar a estabilização do paciente ao tratamento.

Após ajuste de dose, o paciente poderá preferir tomar o medicamento pela manhã, tarde ou noite. Além disso, pode ser usado em momentos de crises agudas.

Não. O autismo é uma desordem genética, que foge aos tratamentos convencionais. O CBD trata todos os sintomas associados, melhorando a qualidade de vida do paciente e seus familiares.

Ansiedade

O CBD atua no sistema endocanabinoide, modulando a ansiedade no receptor CB2. Além disso atua nos processos do sono, devido seu efeito sedativo.

Dependendo da dose, O CBD tem propriedade ansiolíticas e sedativas. Portanto, pode ser indicado para paciente com distúrbios do sono. Além disso, o CBD não possui efeito psicotrópico, tornando possível seu consumo em qualquer horário do dia ou noite.

A semelhança é que ambos podem ser utilizados para o tratamento de distúrbios do sono. A diferença é que o CBD é incomensuravelmente mais seguro que os benzodiazepínicos, quando comparados seus efeitos de tolerância ao organismo, margem de segurança e potencial de adição. O CBD, sem dúvidas é o mais seguro deles.

Os efeitos colaterais do CBD são mínimos. Porém, o maior relato é a fadiga corporal, mais associada à posologia aplicada. Esse efeito pode desaparecer baixando-se a dose.

Receba notícias

Cadastre seu e-mail e receba notícias diversas sobre a ABUC.